Os bombeiros militares de Goiás enviados para o Rio Grande do Sul (RS) para prestar ajuda humanitária devem atuar, inicialmente, em uma área de região serrana, em busca de pessoas que, possivelmente, foram soterradas.

Os militares saíram de Goiás no início da tarde de sexta-feira (3), com previsão de chegada em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, no fim da manhã de sábado (4).

No total, cinco caminhonetes e um caminhão percorrerão mais de 1.744 quilômetros, transportando 21 militares, quatro cães e quatro embarcações de salvamento.

O grupo é formado por 13 especialistas em salvamento em áreas deslizadas e colapsadas, quatro mergulhadores de segurança pública e quatro especialistas cinotécnicos, que trabalham com cães.

O Tenente Coronel Marcus Vinicius Borges Silva, que chefia o grupo, enfatiza a importância da ação de salvamento.

“Atuaremos inicialmente em uma área de região serrana, onde possivelmente existem pessoas soterradas. Mais que uma missão militar, essa ação é uma devoção divina que fazemos, ajudando quem mais precisa”.

De acordo com a corporação, as primeiras equipes que partiram de Goiânia estão preparadas para permanecer 10 dias no Rio Grande do Sul. Além disso, uma equipe extra ficará de prontidão na capital.

O Rio Grande do Sul já conta com a colaboração de bombeiros de Santa Catarina, São Paulo e Paraná. Estão em deslocamento, além de Goiás, equipes de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e do Rio de Janeiro.

De acordo com a Defesa Civil gaúcha, 235 municípios foram afetados pelas chuvas com mais de 23 mil moradores desalojados. Até o momento, os temporais deixaram pelo menos 39 mortos, além de 74 desaparecidos.

As vítimas das enchentes receberão roupas, cobertores e outras mercadorias apreendidas pela Receita Federal, segundo o ministro da Fazenda, Fernando Haddad. As mercadorias devem chegar no estado nos próximos dias.

“Nos próximos dias, dezenas de toneladas de roupas, cobertores e outras mercadorias apreendidas pela Receita Federal chegarão ao RS [Rio Grande do Sul] e serão distribuídas com o apoio de caminhões e helicópteros. Meus sentimentos às famílias das vítimas”, escreveu no Twitter.

Deixe seu Comentário