Os dirigentes do Avante, Agir e PRD, partidos que integram o grupo político do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Bruno Peixoto (União Brasil), formalizaram apoio à pré-candidatura do empresário e ex-deputado federal Sandro Mabel (União Brasil), presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), à prefeitura de Goiânia nas eleições deste ano.

As conversas foram iniciadas em encontro com o governador Ronaldo Caiado (União Brasil), semana passada, no Palácio das Esmeraldas, quando Mabel mostrou as suas propostas aos partidos para a aliança em Goiânia. Além de Bruno Peixoto, estiveram presentes Thialu Guiotti (Avante), Fernando Meirelles (Agir) e Wellington Peixoto (PRD).

O grupo de Bruno Peixoto quer ter participação ativa na construção da pré-campanha de Sandro Mabel, incluindo eventos e corpo-a-corpo junto aos eleitores goianienses. Isso inclui contribuir com plano de governo, articulação política e, principalmente, com a a escolha da vice na chapa do pré-candidato do União Brasil.

Sandro Mabel atua para reunir em torno de seu projeto de disputar a prefeitura de Goiânia dez partidos, incluindo o União Brasil, MDB, Avante, Agir e PRD.

Nome de vice - O pré-candidato do União Brasil revela que o nome do vice depende de pesquisas qualitativas, e que agora o perfil está aberto (que não seria necessariamente uma mulher). “O vice está na nossa pauta de discussão sim e isso é uma demanda de todo o grupo e não só do Bruno, porque esse é um grupo que tem cerca de 12% das intenções de votos para prefeito e já tiveram os nomes testados em pesquisas”, afirmou o ex-vereador Wellington Peixoto, irmão de Bruno, que esteve representando o PRD na reunião diante da licença da presidência de Jorcelino Braga e da viagem do presidente da Câmara Municipal, Romário Policarpo.

O ex-diretor-geral da Câmara Municipal de Goiânia ainda afirmou que o cenário para vice agora está aberto e que depende dos levantamentos que estão sendo feitos pelo Palácio das Esmeraldas. “Agora o Sandro (Mabel) não está discutindo mais vice, o cenário está bem aberto e tudo vai depender dessas pesquisas”, completou.

Wellington afirmou que o apoio do PRD, Agir e Avante está garantido e a única pendência fica por conta do PSB que não vai oficializar sua posição agora, porque integra a base de apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que banca o nome da deputada federal Adriana Accorsi.

Ao menos cinco nomes estariam na lista de cotados para assumir a vice na chapa do empresário Sandro Mabel, pré-candidato do governo à Prefeitura de Goiânia. São eles: Francisco “Chiquinho” Oliveira, Mizair Lemes Jr., Thialu Guiotti, Luciene Peixoto e Romário Policarpo.

Todos os cinco são bancados por um grupo cada vez mais coeso e próximo de Sandro Mabel, formado pelo presidente da Assembleia Legislativa, Bruno Peixoto (União Brasil), pelo marqueteiro e líder do PRD, Jorcelino Braga, e pelo próprio Romário Policarpo, também do PRD, que preside a Câmara Municipal.

Todos os cotados têm bom trânsito na política goianiense e o aval de confiança do grupo de Bruno Peixoto. Chiquinho Oliveira, por exemplo, foi deputado estadual e presidente da Câmara Municipal de Goiânia. Hoje, é diretor-geral da Alego. Já Thialu é 1º vice-presidente da Câmara e dirigente de seu partido, o Avante, em Goiás.

O Avante, inclusive, recebeu recentemente a filiação de Luciene Peixoto, esposa de Bruno Peixoto. Ela também fez sua desincompatibilização da Codego, onde atuava, o que demonstra sua disposição em entrar na corrida eleitoral ao lado de Mabel.

A articulação em torno desses nomes emite algumas “mensagens” quanto ao atual cenário político. A primeira, é que com a intensificação das conversas de Mabel com Bruno e seu grupo, é cada vez mais improvável a aliança do pré-candidato de Caiado com o PL para alçar Gustavo Gayer à sua vice. Conforme uma fonte à coluna, “essa possibilidade fica bem mais difícil”.

A outra mensagem é que, com a mobilização do PRD – puxada por Policarpo e Braga – em torno do projeto de Mabel, Rogério Cruz pode ter que se conformar em não ter o partido com ele – o que ainda estaria nas esperanças do prefeito.

Deixe seu Comentário